sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Regenerar-se








 

Aonde há entrega, há regeneração,
No derramar do sangue, houve remissão,
No bom proceder, nasce à santificação,
Questiona-se o proceder, menos a intenção.

No caminho que passo a passo trilhamos,
Muitos se perde em si, poucos se reencontram,
Tudo que parece ser bom, está à direita ou à esquerda,
Seguimos enfrente sem desejar, ou estagnamos.

As guloseimas desta vida banal, saltam
Em nossa frente, nos pondo a prova,
A fraqueza espiritual se manifesta,
comendo-as a inanição se renova.

Triste do que se satisfaz com palavras,
O silêncio é mais proveitoso, apesar de escasso,
Vivo em desarmonia com o sentimentalismo,
Que tenta colocar em meu corpo, o peitoral do fracasso.

Regenerar-se é voltar de si mesmo, é corrigir-se,
Chorar quando necessário e por razões óbvias,
Fechar-se ao suposto amor e não iludir-se.

Regenerar-se é procurar servir e não ser servido,
É compreender mesmo não sendo compreendido,
E ter consciência de tempos e valores perdidos...