quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Soneto a sua beleza

Seus olhos têm o brilho das estrelas do céu
Seus lábios o doce nécta da flor na primavera
Suas mãos a maciez da pluma, o véu
Um toque seu, só um toque... Quem dera!

O seu dorso inspira o amor ardente
O seu cheiro é a fragrância que fica no ar
A sua voz é o som que seduz minha mente
O seu corpo é fonte do meu desejo de amar

Nos seus braços aconchego minha ilusão
Que faz caricias nos meus pensamentos
E iludo-me em solitários momentos...

Buscando um lugar no seu coração...
Disfarço palavras doando-te meu tempo
De tanto querer-te, tornaste meu tormento