sábado, 4 de setembro de 2010

A excelência do Amor


Meu ambiente é determinado pelo o amor,
Me entrego resignada a descobrir seus mistérios
Desfaço-me em palavras para justificá-lo,
Na tentativa de entender seus critérios

Nada se nega ao amor, das mais belas palavras
Às mais dolorosas lágrimas, tudo é dele e por ele
As feridas da alma nascem por falta dele
E por ele também são cicatrizadas

Não escolhemos o amor ele nos escolhe
Sofrer ou não exige perspicácia, experiência
Domemos o coração com sabedoria
Pois, o amor reina sobre tudo e por excelência

Quanto mais o estudo, menos aprendo
O amor me atrai e torna maduro o meu poder
Conhecendo suas manhas e artimanhas
Sei em que ponto parar, antes de começar a sofrer

O tropeço pode estar no domínio da mente
... Sinto-me assaltada por perplexidades
Indagações que não sei responder, diz-me
O amor é um ser próprio e independente!?

Quisera eu ser capaz de responder este clamor
Mas nos meus conflitos sou treinada a não ser instrutor (a)
Sei que todo ser, um dia será experimentado e açoitado
Pela intensa tempestade chamada Amor.

A minha alma prospera na liberdade que chamo de prisão
Já bebo a dose certa do sentir, do querer, do desejar...
Nunca me embriago com o fraco cálice da paixão, mas o sirvo
Com prazer a quem fizer nascer, esse “amor” em meu coração


Silviah Carvalho