quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Quando chega o amor

Chega o amor
E com ele o sofrimento,
O desalento a dor, a solidão...
Chega o amor






E vem trazendo a duvida;
E com medo de perder
O que nem sempre se possui
Vamos vivendo de ilusão,
 
Mas ele chega,
Quando não esperamos
Sempre acompanhado de coragem!
Alegria, temor e paz...
 
É uma força sobrenatural,
Que ignora a distancia,
Estado civil, raça, cor
Ou condição social,
 
Misto de sentimentos!
Que ultrapassa barreiras,
Para viver de momentos.
Entranhável afeto,
 
Ora paz ora guerra,
Conflitante, envolvente!
E quase sempre
Não chega a lugar algum
 
Insiste em ser dois, e às vezes,
Por muitas vezes! Tem que ser apenas um,
O amor é isso, ninguém explica,
A si mesmo se justifica
 
É como um pássaro cego
Que voando sem direção
Pousa em qualquer lugar...
 
E esse qualquer lugar,
Chamamos de coração.




Silviah Carvalho