quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Soneto do Amor que te prometo














Eu prometo amar-te com devoção
Doar amor à fragilidade do querer
Dar vida aos sonhos do seu coração
Ser a mulher que sempre desejou ter

Eu prometo proteger nosso enlace
Dizer não a tudo que possa te afligir
Nunca ser irreal ou usar um disfarce
Ser-te fiel enquanto este amor existir

Eu prometo dias de harmonia e beleza
Noites de amor, equilíbrio, felicidade
E todo dia há de ser extinta a saudade

Eu prometo uma eterna fidelidade
Eu prometo amar-te por eternidade
E serei teu amor e, a mais pura surpresa