sábado, 22 de janeiro de 2011

Silêncio dos meus beijos

imagem da net

Queria poder dizer onde eu estou
O que motiva meus pensamentos
Porque há nos meus versos tanta dor
Que mais parece um dossiê de lamento

Queria poder dizer onde não estou
Porque não disfarço esta impertinência
Porque as águas em mim são turbulentas
Porque sou o avesso daquilo que não sou

Queria poder dizer do que sou feita
A palavra que me destrói, o verbo que
Me refaz. Se sou de água, terra, fogo
Ou ar e, o lugar onde deixei minha paz

Queria que não houvesse perguntas
Aquelas que agitam minha consistência
Que subestimam minha inteligência
Que questionam a minha decência

Não tenho respostas que dê segurança
Nem sentimento que sustente esperança
Queria poder dizer no quê vejo sentido
E porque não divido minhas lembranças

Dizer que a dor em mim pode não doer
E o amor que sinto pode não ser por você
Queria poder dizer onde meu amor está
E que lá, ele também pode não me amar

Enfim, queria dizer minhas verdades,
E trago essa vontade, dividida e quase louca
Pra pedir aquele a quem amo que, liberte
Num beijo... Os beijos da minha boca.