domingo, 30 de janeiro de 2011

Ao Sopro do seu Carinho

imagem do google
Traz no seu olhar, um ar de menino ausente
Que me faz viajar por outros ares
Ao encontro de algo desejado, como um presente
Como as águas dos rios encontram seus mares

O vento que toca de leve em meu rosto
É o sopro do seu meigo e doce carinho
Essa paz que recebo de bom gosto
Que vem e ilumina o meu caminho

Eu faria mornar o vento marinho só pra você
Eu daria a brisa da noite por seu calor
Aquela que sopra a doçura e exala amor

Eu te daria a lua e, a luz do amanhecer
Provaria no inverno o calor do seu verão
No cio eterno do amor... A propicia estação


Soneto: Ao sopro do seu carinho