quinta-feira, 22 de julho de 2010

Cansei


Não sou mais que um barco a deriva e de passagem
Num oceano de palavras e promessa infundadas
Palavras inauditas, terna necessidade em ouvir,
Ouvindo-as vejo a desvantagem, nada posso usufruir.

A eterna busca de um motivo para viver e continuar
Como se viver fosse bom e a luta pela vida valesse à pena,
A vida na verdade não é mais que uma continuidade
Tudo é incerto, não há um porto seguro, é tudo vaidade.

Espaços são preenchidos por seres animados,
Por vezes desanimados de esperança incontida
Sonhos interrompidos falência da própria vida
Medito na exaustão diária e me canso mais ainda

Toda humanidade clama, implora e pede paz
Querendo ser feliz. Onde está a felicidade?
Na saúde, o resto se conquista. Não é assim?
Não é! Sempre e sempre vamos querer mais

Não sou mais que uma partícula sem rosto, uma vivência.
Apenas um querer, se for tirada não haverá prejuízo
Você não se da conta de minha existência
Talvez eu seja de Deus uma mera experiência

... Que não deu certo, se sumir ninguém percebe
Tão insignificante e frágil é minha subsistência
Não sou nada e não quero ser, sendo me torno culpada.
A culpa de viver sem querer, de viver sem você

Isso para mim não é vida é existência
Exagero de coincidências fatais
Não sou mais que um náufrago longe do cais
Alguém que sucumbiu e desistiu e não quer viver mais

Silviah Carvalho