quarta-feira, 28 de julho de 2010

A noite da minha poesia!


Chegou à noite para a minha poesia,
Como se o passado tivesse voltado,
Matando o amor que em mim nascia,
Fim de linha... Página em branco, sem poesia!

Onde está o amor para que ela viva?
Onde está a amizade que a faz criativa?
Amizade... Palavra vazia!
Sem amor como sobreviveria?

Nenhuma palavra expressa o amor,
Quando ele já não existe,
E se não há poesia tudo fica 
Ainda mais triste.

Não houve fidelidade nas palavras ditas
__Eu te amo! Era ilusão, e eu não via!
Decepção...  Página em branco!

Nada sai do coração da poetisa,
Que desse amor dependia.

Roubaste- me!
Está contigo minha inspiração,
Não consigo escrever, como antes escrevia!
Devolva seu amor!

Antes que morra a poetisa,
E sua poesia.

Silviah Carvalho